Guerrilheiro Virtual

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Malafaia é perdedor das eleições de SP, mas faz pose de vencedor

Silas Malafaia
Malafaia minimizou a vitória do 'candidato do  kit gay'
O pastor Silas Malafaia (foto), da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, está entre os grandes perdedores do segundo turno das eleições de São Paulo.
Ele apoiou o tucano José Serra e fez forte campanha contra o petista Fernando Haddad, o qual carimbou de “candidato do kit gay”. O pastor gravou vídeos, usou o Twitter, deu entrevistas, pautou a campanha eleitoral, colocando a homossexualidade com um dos temas centrais, embora isso nada tenha a ver com quem ocupa o cargo de prefeito.

Fez de tudo, mas Haddad ganhou.

Apesar disso, Malafaia tem feito pose de vencedor. Em entrevista ao jornal Valor, ele minimizou a vitória de Haddad, nivelando São Paulo às demais cidades, como se ela não fosse a mais importante do país.

“O número de prefeitos eleitos com os votos evangélicos ‘arrebentou a boca do balão’”, disse. Na contagem dele, foram eleitos “milhares de vereadores evangélicos e dezenas e dezenas de prefeitos”.

Malafaia disse que, dos 25 candidatos a prefeito que apoiou, 18 se elegeram. Em relação aos candidatos a vereador, afirmou que ajudou a eleger 16, de um total de 18 que teve a sua simpatia.

Ele afirmou que a partir da próxima eleição os candidatos a prefeito, governador e presidente vão ter de “tomar muito cuidado ao fazerem leis para beneficiar o que os ativistas gays desejam, bem como materiais didáticos que vão contra os princípios da família”.

Essa argumentação de Malafaia não se sustenta, porque, afinal, Haddad, o “candidato do kit gay”, foi eleito com boa margem de votos em relação ao seu adversário.

Malafaia perdeu, mas não admite.

Com informação do Valor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

”Sendo este um espaço democrático, os comentários aqui postados são de total responsabilidade dos seus emitentes, não representando necessariamente a opinião de seus editores. Nós, nos reservamos o direito de, dentro das limitações de tempo, resumir ou deletar os comentários que tiverem conteúdo contrário às normas éticas deste blog. Não será tolerado Insulto, difamação ou ataques pessoais. Os editores não se responsabilizam pelo conteúdo dos comentários dos leitores, mas adverte que, textos ofensivos à quem quer que seja, ou que contenham agressão, discriminação, palavrões, ou que de alguma forma incitem a violência, ou transgridam leis e normas vigentes no Brasil, serão excluídos.”