Guerrilheiro Virtual

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Os podres poderes do STF

Por Luiz Seixas
 
Joaquim Barbosa, vítima de sua própria história, sujigado pela estressante missão de impor sua negritude sendo mais e melhor na elite, onde já se nasce com o status que ele tenta alcançar. Ayres Brito, ansiando por vingança desde que os eleitores do PT lhe negaram votos e Dirceu lhe negou uma segunda tentativa de eleger-se. Luis Fux, Marco Aurélio Mello, Celso de Melo, Gilmar Mendes, caracteres frouxos a serviço da opinião publicada, dos mimos dos que perderam nas urnas. Gurgel, o medíocre destinado ao esquecimento que viu uma oportunidade de se fazer notar. Esses homúnculos deram-se ao desplante de afrontar a nação e condenar dois de seus heróis, para alegria de covardes e de gente minúscula às quais faltou brio, coragem e lucidez para fazer o que precisava ser feito quando tiveram a oportunidade. Gente que alimentava sua inveja do brilho de Dirceu e Genoíno. O STF apequenou-se, seus podres poderes exalam um fedor que impregna cada cidadão deste país, a república ficou menor e menos respeitável, os valores da nação chafurdam na pocilga do PIG. Só pude me orgulhar do Brasil depois de velho, e por pouco tempo. Não conseguirei de novo. Aos que aplaudem a condenação de Dirceu e Genoíno só posso desejar uma vida curta e sofrida. Espero que algum dia uma nova geração se espelhe no exemplo dos condenados e passe a limpo essa mancha terrível que me envergonha.
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

”Sendo este um espaço democrático, os comentários aqui postados são de total responsabilidade dos seus emitentes, não representando necessariamente a opinião de seus editores. Nós, nos reservamos o direito de, dentro das limitações de tempo, resumir ou deletar os comentários que tiverem conteúdo contrário às normas éticas deste blog. Não será tolerado Insulto, difamação ou ataques pessoais. Os editores não se responsabilizam pelo conteúdo dos comentários dos leitores, mas adverte que, textos ofensivos à quem quer que seja, ou que contenham agressão, discriminação, palavrões, ou que de alguma forma incitem a violência, ou transgridam leis e normas vigentes no Brasil, serão excluídos.”