Guerrilheiro Virtual

sábado, 14 de setembro de 2013

Pronatec Brasil Sem Miséria ultrapassa marca de 700 mil matrículas

 
Governo avalia que a meta de 1 milhão de vagas em cursos profissionalizantes para o público do Plano será atingida antes do prazo, que é dezembro de 2014. Nordeste é a região que registrou maior número de inscrições desde o início da ação: 270 mil 

Brasília, 13 – Os cursos do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) voltados ao público do Plano Brasil Sem Miséria ultrapassaram a marca de 700 mil alunos matriculados desde dezembro de 2011. Com este resultado, o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) avalia que a meta de 1 milhão de matrículas deve ser atingida antes do prazo, que é dezembro de 2014.

 
Nesta sexta-feira (13), a presidenta Dilma Rousseff e a ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, participam da cerimônia de formatura de 2,5 mil alunos do Pronatec em Uberlândia (MG). Do total de formandos, mil são uberlandenses e outros 1.530 são alunos de outras 28 cidades, como Uberaba, Araxá, Patos de Minas e Ituiutaba. No total, o evento tem representação oficial de 47 municípios da região – 18 destes sem formandos, em demonstração do fortalecimento do programa.

Minas Gerais é hoje o segundo estado brasileiro com maior número de matriculados nos cursos do Pronatec que atendem ao público do Brasil Sem Miséria, com 67,5 mil matrículas – atrás apenas do Rio Grande do Sul, com 89,2 mil inscritos. As ações do programa atendem a 310 municípios mineiros, abrangendo 242 tipos de cursos, o que corresponde a um investimento de R$ 135 milhões. Minas Gerais receberá um aporte total de R$ 5,3 milhões, durante este ano, somente para intermediação de mão-de-obra dos beneficiários do Brasil Sem Miséria – ação de encaminhamento de formandos do Pronatec para o trabalho formal.

Em Uberlândia, o curso de costureiro industrial do vestuário tem a maior procura dos beneficiários do Pronatec. Nessa cidade, além das entidades do Sistema S (Senac, Senai, Sest/Senat), principais parceiras do programa, os cursos são ofertados também pela Escola Técnica de Saúde da Universidade Federal de Uberlândia e pelo Instituto Federal de Minas Gerais. 

Inclusão Produtiva – O Pronatec é uma das principais ações de inclusão produtiva do Brasil Sem Miséria, que tem os beneficiários dos programas federais de transferência de renda como seu principal público. O programa atende a todos os estados do país, o que tem garantido o acesso à qualificação profissional da parcela da população com maior vulnerabilidade social, mesmo nas regiões historicamente com baixo desenvolvimento. O Nordeste é a região com o maior número de matrículas no Pronatec Brasil Sem Miséria, com 270 mil alunos matriculados.

O MDS coordena o Pronatec em parceria com o Ministério da Educação. Os cursos são oferecidos em instituições de ensino técnico e tecnológico, como as unidades do sistema nacional de aprendizagem (Senac, Senai, Senar, Senat) e a rede federal e estadual de educação profissional e tecnológica. A oferta é gratuita e os beneficiários recebem alimentação, transporte e todos os materiais escolares.

A rede do Pronatec já conta com 507 diferentes tipos de cursos, dada a diversidade de ações em todo o território nacional. Do perfil dos beneficiários, 48% dos inscritos têm entre 18 e 29 anos e 66% são mulheres.

Para participar do Pronatec Brasil Sem Miséria é preciso ter no mínimo 16 anos e estar cadastrado ou em processo de inclusão no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal. A execução do programa é desenvolvida junto às prefeituras municipais, por meio da Assistência Social, que se responsabiliza pela mobilização dos beneficiários, pré-matrícula e acompanhamento dos alunos, e conta com o apoio dos governos estaduais. 

Ascom/MDS 

(61) 2030-1021 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

”Sendo este um espaço democrático, os comentários aqui postados são de total responsabilidade dos seus emitentes, não representando necessariamente a opinião de seus editores. Nós, nos reservamos o direito de, dentro das limitações de tempo, resumir ou deletar os comentários que tiverem conteúdo contrário às normas éticas deste blog. Não será tolerado Insulto, difamação ou ataques pessoais. Os editores não se responsabilizam pelo conteúdo dos comentários dos leitores, mas adverte que, textos ofensivos à quem quer que seja, ou que contenham agressão, discriminação, palavrões, ou que de alguma forma incitem a violência, ou transgridam leis e normas vigentes no Brasil, serão excluídos.”