Guerrilheiro Virtual

sábado, 20 de setembro de 2014

Ex-vice de Aécio é procurado pela Polícia.


O ex-senador Clesio Andrade, ex-vice governador de Aécio Neves (PSDB), é procurado pela Polícia Civil do DF para cumprir mandato de condução coercitiva – quando a pessoa é detida para prestar depoimento.

O motivo é a Operação São Cristóvão, comandada pela Polícia Civil do Distrito Federal.

É investigado por desvio de mais de R$ 20 milhões da União repassados ao Sest/Senat entre 2011 e 2012 para a realização de cursos profissionalizantes.

A Polícia Civil pede a prisão temporária do ex-senador.

Andrade é réu no mensalão tucano, de 1998. Filiado ao PFL, foi escolhido por Aécio para ser seu vice-governador, exercendo o mandato de 2003 a 2007.

Com o escândalo do mensalão em 2005, submergiu para suplência de senador nas eleições de 2006 na chapa composta por Aécio candidatando-se à reeleição e com Eliseu Resende (PFL) candidatando-se ao senado. Com a morte de Eliseu, Clesio Andrade assumiu a cadeira no senado, renunciando recentemente quando ia ser julgado no STF pelo mensalão tucano. Com a renúncia seus advogados pediram para o processo sair do STF e voltar para a primeira instância em Minas Gerais, e conseguiram evitando a condenação definitiva.

A amizade e compadrio político com Aécio levou o então governador tucano a nomear a mulher de Clésio para o Tribunal de Contas do Estado de Minas, órgão responsável por aprovar as contas de Aécio e do próprio marido no primeiro mandato.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

”Sendo este um espaço democrático, os comentários aqui postados são de total responsabilidade dos seus emitentes, não representando necessariamente a opinião de seus editores. Nós, nos reservamos o direito de, dentro das limitações de tempo, resumir ou deletar os comentários que tiverem conteúdo contrário às normas éticas deste blog. Não será tolerado Insulto, difamação ou ataques pessoais. Os editores não se responsabilizam pelo conteúdo dos comentários dos leitores, mas adverte que, textos ofensivos à quem quer que seja, ou que contenham agressão, discriminação, palavrões, ou que de alguma forma incitem a violência, ou transgridam leis e normas vigentes no Brasil, serão excluídos.”