Guerrilheiro Virtual

sexta-feira, 15 de março de 2013

Falem bem, falem mal, mas falem do Mello

http://1.bp.blogspot.com/_Cnlp-CZMM8g/TKMjjCyLcjI/AAAAAAAAHXI/4Gdz8rYDMA0/s1600/Marco.JPG
Quem diria, virei notícia! 

O Radar on-line, da Veja, acaba de dar uma nota, repercutida imediatamente pelo portal Imprensa, noticiando que devo indenizar Ali Kamel, o todo-poderoso do jornalismo da TV Globo
 
O valor que o juiz arbitrou: 15 mil reais. 
 
No entanto, devo informar a todos que a nota está incompleta. 
 
O jornalista Lauro Jardim, que assina a coluna, esqueceu-se de dizer que à decisão em primeira instância, tanto em relação a mim, quanto em relação a Rodrigo Vianna e Paulo Henrique Amorim cabe recurso e, claro, estamos recorrendo.
 
Engraçado, quando eu estava na Globo (fiquei lá só 12 anos) quando eles não queriam dar uma notícia assim usavam o seguinte argumento: não vamos dar porque cabe recurso, hehehe.
 
Coincidentemente, quem deu o "furo" foi a Veja e o site que repercutiu a nota com estardalhaço foi o portal Imprensa, hospedado no UOL. Sobre a judicialização das disputas entre jornalistas muito já se falou. Sobre os porões da Globo, o mau jornalismo que eles praticam e os exemplos históricos de manipulação, não há o que dizer, nem da Globo, nem da Veja e, muito menos, da Folha.
 
Com a palavra a Justiça.
 
 
Para entender como Ali Kamel sentiu-se atingido vá aqui, aqui e aqui.
 
Veja o relatório que a Revista Fórum acaba de publicar aqui.
 
Marco Aurélio Mello No DoLaDoDeLá

Nenhum comentário:

Postar um comentário

”Sendo este um espaço democrático, os comentários aqui postados são de total responsabilidade dos seus emitentes, não representando necessariamente a opinião de seus editores. Nós, nos reservamos o direito de, dentro das limitações de tempo, resumir ou deletar os comentários que tiverem conteúdo contrário às normas éticas deste blog. Não será tolerado Insulto, difamação ou ataques pessoais. Os editores não se responsabilizam pelo conteúdo dos comentários dos leitores, mas adverte que, textos ofensivos à quem quer que seja, ou que contenham agressão, discriminação, palavrões, ou que de alguma forma incitem a violência, ou transgridam leis e normas vigentes no Brasil, serão excluídos.”